PROJETO NOVOS OLHARES NOV/2020 15/15

Urbanismo Prático: micro intervenções aplicadas na Av. Assis Brasil

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Porto Alegre/RS

O trabalho operou desde a escala da cidade até a sugestão de mobiliário e sinalética, buscando compreender onde e como podemos atuar, assumindo a responsabilidade de agentes modificadores da paisagem urbana.

Um projeto que começa estudando centralidades lineares, define um recorte como área de estudo e se dedica paralelamente a entender questões da microescala. Duas linhas que se retroalimentam, onde as micro intervenções são testadas na av., tanto quanto a av. indica as intervenções a serem pensadas.

Por que no imaginário popular a rua simplesmente acontece? Por que continuam sendo feitas obras viárias com um desenho desqualificado e que não gera identidade? Como transformar a paisagem de uma rua? Como reinterpretar de forma mais humana uma avenida articuladora da cidade e com caráter fortemente viário? Muitas questões geraram uma inquietação e a vontade de compreender tudo que consiste o projeto de uma rua e como atuar no contexto urbano já consolidado, fugindo do típico projeto de urbanismo acadêmico e buscando respostas mais passíveis de implementação.

Trabalhar com referências externas e ignorar o existente pode ser tentador, porém focar no que pode ser, sem considerar o que de fato já é, constrói uma ideia genérica, para pessoas e lugares genéricos. Precisamos partir do reconhecimento do local, com base em análises, observações e vivências.

O conceito Urbanismo Prático sintetiza a ideia por trás da proposta, trazendo à tona a questão de um projeto praticável e num menor período de tempo, mas também uma análise profunda do objeto, que leva até a compreensão e atuação na micro escala, raramente planejada. A avenida Assis Brasil apresenta uma série de problemas e demandas, onde foi possível ensaiar soluções, que num contexto de cidade poderiam/deveriam ser replicadas em uma ação integrada, gerando uma noção de todo a partir de elementos estruturadores. Existe uma identidade e uma identificação de quem habita, trabalha e frequenta a avenida e seria um erro ignorá-la. Não se trata de transformá-la em outra, mas sim em uma versão mais humana de si mesma.

Um redesenho geral do perfil, que demonstra que simples definições podem ser grandes conquistas, e os 4 pontos que nos levam aos 4 grandes questionamentos que esse trecho nos permite discutir, com propostas a nível sugestivo: a rua, o viaduto, o shopping + o estacionamento e o terminal de ônibus.

Retirada de uma das pistas, implantação da ciclovia, canteiros no lugar de barreiras de concreto, faixas de segurança elevadas que induzem a diminuição da velocidade. Um esforço no sentido de transpor a avenida e criar relação entre os pontos a nível peatonal (não por passarelas ou túneis).

Uma avenida que funciona, que existe. Que tem vida e tem propósito. Ela precisa de um olhar sensível, que compreenda seus acertos, p/além das primeiras impressões. O perfil da rua parte da decisão de manter o corredor de ônibus, redimensionando as pistas e organizando as calçadas. Urbanismo Prático.

Autora:

Carol Solaro

Orientação:

Caroline Kuhn, Daniel Pitta Fischmann

Share Button